Estudante Internacional

O ingresso dos estudantes internacionais é nos termos da legislação aplicável e do regulamento do estudante internacional é concretizado através de um concurso especial de acesso e ingresso.

Condições de Acesso

Podem candidatar-se à frequência de um ciclo de estudos, os estudantes internacionais:

  1. Titulares de uma qualificação que dê acesso ao ensino superior, entendida como qualquer diploma ou certificado emitido por uma autoridade competente que ateste a aprovação num programa de ensino e lhes confira o direito de se candidatar e poder ingressar no ensino superior no país em que foi conferido;
  2. Titulares de um diploma de ensino secundário português ou de habilitação legalmente equivalente.

O Estudante Internacional  que pretenda frequentar uma Licenciatura, nos termos da lei  e do regulamento interno aplicáveis tem de ser titular de uma qualificação/ diploma  que dê direito a se candidatar e ingressar no ensino superior do país de origem.

O diploma ou certificado que atesta a situação antes referida tem de ser emitido por entidade competente, referir a classificação final obtida e escala de classificação adotada e ser autenticado pelo Consulado Português no país emitente ou, se for caso disso apostilado , nos termos da Convenção de Haia e traduzido para língua portuguesa por tradutor ajuramentado se estiver elaborado em língua diferente da portuguesa, espanhola, francesa ou inglesa.

Condições de ingresso (matrícula e inscrição)

Para efeito de ingresso no respetivo ciclo de estudos, os estudantes internacionais têm obrigatoriamente de relativamente aos mesmos, demonstrar:

a) Qualificação académica específica para ingresso nesse ciclo de estudos;

b) Conhecimento da língua ou línguas em que o ensino vai ser ministrado;

c) Cumprimento dos pré-requisitos, quando for caso disso, nos termos da legislação aplicável.

Verificação da qualificação académica específica

A verificação da qualificação académica específica e conhecimentos a que se referem as alíneas a) e b) do ponto anterior, é efetuada por prova documental ou exames escritos (prova interna), eventualmente complementados por exames orais.

Dispensa de prova interna 

São dispensados da prova interna:

  • Os alunos brasileiros com Exame Nacional do Ensino Médio ENEM (Brasil) válidos e exames nacionais de acesso ao ensino superior.
  • Os alunos oriundos dos PALOP que demonstrem possuir condição de ingresso no ensino superior, entendida como qualquer diploma ou certificado emitido por uma autoridade competente que ateste a aprovação num programa de ensino e lhes confira o direito de se candidatar e poder ingressar no ensino superior no país em que foi conferido e que tenham obtido classificação positiva nos exames finais do ensino secundário consideradas de nível e conteúdo equivalente às prestadas pelos estudantes admitidos através do regime geral de acesso e ingresso que sejam considerados homólogos das provas de ingresso fixadas para o ciclo de estudos em causa, onde conste a respetiva classificação obtida nessas provas.

Prova interna

Conforme o curso a que se candidata a prova interna de verificação da qualificação académica específica pode ser uma das seguintes:

Curso a que se candidataProva interna
Gestão de Recursos Humanos Português ou Geografia ou História
Gestão Comercial Português ou Economia ou Geografia
Gestão Turística Português ou Economia ou Matemática
Gestão de Processos e Operações Empresariais Português ou Economia ou Matemática
Engenharia da Segurança do Trabalho Matemática e Física-Química
Informática de Gestão Matemática

Conhecimentos da língua portuguesa

Considera-se haver um domínio suficiente da lingua portuguesa por parte dos estudantes internacionais que:

  1. Sejam nacionais de país em que o português seja língua oficial;
  2. Nos dois dois últimos anos tenham residido de forma ininterrupta num país de língua oficial portuguesa;
  3. Tenham frequentado o ensino secundário em língua portuguesa;
  4. Sejam detentores do diploma intermédio de Português Língua Estrangeira, nível B2;
  5. Detenham um outro certificado de domínio da língua portuguesa de núvel B2 emitido por estabelecimento de ensino superior português.